quarta-feira, 5 de outubro de 2011

fazendo a angélica

Ainda estamos em setembro (na minha cabeça), de modos que este post tem que existir antes do balanço do mês.

O último gasto estúpido: táxi.

Táxi é uma coisa com a qual eu detesto gastar, mas tem horas em que é impossível. Eu não tenho carro, não acho mais dignas as """"caronas"""" da minha mãe (só é carona se for caminho da pessoa ou se ela não tem que sair de casa pra te levar na pqp e voltar pra casa, sabe?), ela tem mais o que fazer. Mas pra sair na naitch, sem automóvel, a gente tem que andar de táxi.

Sabe o que eu queria? Ter coragem de somar tudo que eu gasto com isso, pra ver se não vale mesmo a pena adquirir um carro.

Minha mãe jura que táxi é ótimo, mas só porque ela tem carro.

Táxi tem o tempo de espera de 10 minutos - que variam entre 10 minutos e 10 horas, todo mundo sabe -, nenhum taxista acha digno te pegar no supermercado a 4 quadras da sua casa, só porque você está carregando 150 sacolas de compras, você nunca tem coragem de voltar do trabalho de táxi todo dia e acaba andando de ônibus a maior parte do tempo, nem sempre o carro que vai te buscar é um no qual você quer andar.

Bom, o caso é que meu último gasto de setembro foi táxi.

Quanto eu gastei? 20 dinheiros, porque eu dividi com o amiguinho. Se bem que nesse dia, 25 teria pagado a conta toda, se eu estivesse sozinha.

MAS CINCÃO É CINCÃO, NÉ?

*****

Ah é! O táxi só foi necessário porque eu fui pro bar (mimatem). E, enquanto pessoa que não faz uso de álcool, eu acho indigna uma conta de mais de 20 dinheiros. Isso só aconteceu porque eu pedi uma porção de bolinhos de aipim com queijo, HITCOMBO da pobreza e da gordura.

Quanto eu gastei? 15 dinheiros.

Quanto eu ganhei? Uma base duns 4kg.


*****

Em breve: saldo de setembro e orações pra outubro.


5 comentários:

Anônimo disse...

Também sou do time que divide táxi desnecessariamente para economizar. Já dei "carona" de táxi para amigo que largou R$10,00 na minha mão mesmo morando a pouca quadras do bar. Não ia dar nem 5 reais a corrida, podia ter deixado passar, mas ele reclamou por ter que calcular bebida e petiscos em separado na hora de pagar a conta, daí quis me vingar um pouco( eu não bebo, bem capaz que ia pagar as cervejas que os outros beberam. Meu suco de uva e minha batata frita já contribuem o suficiente para minha pobreza).

Lisse disse...

Encare como um investimento.

Lisse disse...

Encare como um investimento.

Vanessa Negrão disse...

gente, eu só divido taxi SE e somente SE a pessoa mora muito perto da minha casa e eu vou chegar primeiro. de resto, prefiro pagar sozinha, que não vai ser esse déizão que vai me matar :P

Andrea disse...

Posso contar nos dedos de uma mão quantas vezes andei de táxi.
Só conheço ônibus e papai levando/buscando. E isso porque eu sou do tipo de pessoa que se perde na mora e tem medo da própria sombra.